Um basta à violência infantil !

Nenhum adulto gosta de ter seus direitos violados, certo?

Tem gente que vira “o bicho”, “roda a baiana”, “coloca a boca no trombone”, procura o PROCON, Defensoria Pública ou um advogado! Normalmente tomados por grande indignação e revolta.

Basta um adolescente completar seus 16 anos para ter facultado o seu direito de voto, de lutar contra o que não lhe agrada na sociedade, de mudar uma realidade.

E se sofrerem algum abuso, podem eles mesmos denunciar nos Conselhos Tutelares, 101, 190, etc.

Temos também os jovens que fazem manifestações calorosas, protestam contra professores, reitores e até derrubam presidentes.

Os idosos também já têm o seu próprio Estatuto. Uma verdadeira conquista!

As mulheres por sua vez, possuem delegacias especializadas para denunciarem a violência contra elas e a Lei Maria da Penha, que veio dar um importante suporte.

E não podemos esquecer os trabalhadores, as reivindicações salariais e dos milhares de processos na Justiça do Trabalho. São domésticas, operários, secretárias, empresários. Todos lutando pelos seus direitos!

Mas, e as crianças?

Quem luta por elas, pelo seu direito à segurança, saúde, educação, alimentação e entretenimento, garantidos pela Constituição?

Porque apesar de existir o ECA – Estatuto da Criança e do Adolescente, elas são as únicas que dependem de um adulto para exercer de fato o que está previsto ali.

Como uma criança vai ligar para a polícia e denunciar maus tratos? Como um bebê vai se defender de uma surra? Como vai dizer que não se alimenta direito, que está sendo mau cuidado?

Eu tenho um sonho e não tem nada a ver com o fato da minha profissão de advogada. Pode ser utópico, eu sei. Mas vou fazer o possível e o impossível para contribuir com o fim da violência infantil. Esse post não vai mudar nada, mas se servir de alerta para o nosso papel em relação ao assunto,  já vou ficar feliz.

Porque é aí que entram os pais, avós, tios, professores e cidadãos em geral. Sim, porque está sob o adulto a responsabilidade pela garantia dos direitos infantis. Zelar, cuidar, respeitar, amar, entender, proteger, denunciar…

Seja contra a violência doméstica ou nas ruas, seja contra os maus tratos em casa ou na escola.

As crianças normalmente apresentam os sinais da insatisfação, da tristeza, da dor. Mas muitas vezes nós somos a voz que eles precisam para se expressar. Então, façamos isso! Vamos deixar de apenas sentir peninha, compaixão e ficar chorando em frente à TV quando passa uma entrevista ou um caso de violência infantil. Vamos agir!

Sejamos conscientes, militantes e atuantes a favor daqueles que possuem direitos, mas não sabem e não podem usufruir.

Não basta apenas dar brinquedos às crianças no dia 12 de outubro. Precisamos encontrar meios de fazer valer o direito de cada uma delas. Só então poderemos comemorar de  verdade o Dia das Crianças ou o Dia do Direito das Crianças!

Camila Vaz

* Esse post faz parte da Blogagem Coletiva proposta pelos blogs Minha Princesa Sophia e Mon Maternité, que  sugeriram o tema: UM BASTA contra a violência infantil!

Anúncios

5 comentários sobre “Um basta à violência infantil !

  1. Camila,

    Ninguém gosta de ter seus direitos violados mesmo!
    Que frase de impacto pra começar o texto!
    Adorei!!!!

    Obrigado por sua visita no blog e já vou te avisando:
    Amanhã passa lá de novo que tem surpresa pra você!!!!!
    Não apareceu hoje por causa do texto da blogagem, mas amanhã……

    bjocas

    Curtir

Compartilhe, multiplique, comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s