E quando o pai é ausente ?

 936812_487486551301054_2075653779_n

 Como mãe e advogada, fico impressionada com a quantidade de pais, que ao se divorciarem de suas esposas, separam-se também dos seus filhos e de uma hora para outra, a criança é obrigada a aceitar uma ruptura no seu modo de viver que vai além do seu entendimento e compreensão.

Não é somente a separação em si que causa efeitos negativos nas crianças, mas a forma como ela é gerida, conduzida pelos pais.

Não são poucos os pais, que não conseguem manter com os filhos uma relação de amizade, companheirismo e cumplicidade após o término do relacionamento amoroso. Eles precisam entender que a representação da figura paterna é muito importante no desenvolvimento e formação moral, social, emocional e psicológica da criança.

Pessoalmente nunca passei por isso, mas canso de ver amigas/parentes/clientes passando por essa situação, onde a criança fica muitas vezes na porta, com a mochilinha nas costas, esperando a visita do pai que simplesmente não aparece e não dá satisfações.

Se para mim é complicado entender, imagina para uma criança?

O resultado disso são filhos feridos pela ausência, marcados pelo abandono e magoados pela  distância.

Muitos homens contribuem apenas com uma pensão alimentícia ( e há os que nem com isso contribuem!!!) e acham que já estão cumprindo o seu papel.

É claro que, muitas vezes, o término do relacionamento entre homem e mulher envolve brigas e ressentimento e acaba sendo necessário um certo tempo para as coisas se ajeitarem e ser possível dialogar novamente.

Mas os pais precisam saber, antes de tudo, que filhos são para sempre e são prioridade!

É duro demais para uma criança arcar com a responsabilidade do fracasso e com as conseqüências das más escolhas de seus pais.

Não precisa ser assim…

Sei que cada caso é único e possui suas peculiaridades, mas sempre que possível é preciso estabelecer diálogo, deixar o orgulho e as mágoas de lado para manter o vínculo afetivo entre filhos e pais.

Ter cuidado para que a criança não sofra demais e adquira inclusive problemas emocionais sérios!

Visitas, passeios, encontros, levar ou buscar na escola, no ballet, no futebol, enfim… pequenas atitudes que fazem toda a diferença.

Eu queria terminar esse post com uma solução para as mamães que passam por esse problema, mas sabemos que não é tão fácil assim.

Minha dica enquanto advogada é conversar, dialogar, se COMUNICAR com o pai do seu filho para que ele entenda a necessidade e importância de manter o vínculo afetivo entre ele a criança. Se necessário for, procure a ajuda de um profissional, marcando uma consulta com um psicólogo e solicitando gentilmente a presença dele.

E claro! Buscar garantir judicialmente a contribuição para o sustento deles! Veja bem: não é obrigação de um só. Mas dos dois!

E minha dica como mãe é a seguinte: se o pai dos seus filhos se ausentou e simplesmente não faz questão de fazer parte da vida deles, saiba que você recebeu de DEUS um dom especial para ser MÃE. A maior prova disso foi gerar uma vida dentro de você.

A maternidade é uma dádiva que inclui força e capacidade para educar seus filhos. Inclusive sozinha! Esteja certa de que apesar das dificuldades, você será vencedora porque não lhe falta CUIDADO, ZELO, BOA-VONTADE e AMOR para conseguir!

{Alguns cuidados: Para que você obtenha êxito na função também de pai, evite ficar se queixando do peso da responsabilidade, evite brigas na frente da criança, e não use a criança para se vingar ou ficar falando mal do pai para ela.}

E no futuro, seus filhos terão muito orgulho de você.

Pode ter certeza…

Beijos

Camila Vaz

Anúncios

10 comentários sobre “E quando o pai é ausente ?

  1. É realmente muito triste quando os pais não têm a sensibilidade de saber que o casamento pode acabar mas a paternidade continua. Quando eu advogava vi inúmeras situações como essa. Eu confesso que não me doía tanto porque eu ainda não era mãe. Hoje, eu sofreria muito vendo casos assim…uma trsite realidade!

    Curtir

  2. Bom como havia comentado no recanto, é incrível como isso está se tornando
    cada vez mais comum… No fim eles não sabem o quanto é belo o que perdem….

    Vou te acompanhar querida, adorei seu blog! Uma ótima semana..
    beijinhos

    Curtir

  3. Lindo texto e sábias palavras. também me pergunto pq tem q ser assim, filhos esperando o pai que não vem, mãe se virando em mil pra dar conta do sustento, educação…
    Suas dicas são preciosas, gostei muito mesmo, bjss

    Curtir

  4. Olá boa noite vc falou exatamente o que eu precisava ouvir tô passando por uma situação parecida o problema é que ele paga de padrasto pros filhos da namorada e esuqece do meu isso não entra na minha cabeça tem hora que sinto tanto ódio que me faz mal e não nos falamos então complica mais ainda pq se eu falar alguma coisa ainda quer me ofender aí eu parto pra agressão verbal também é vira uma briga só não entrei na justiça ainda mas agora vou fazer bjs .

    Curtir

Compartilhe, multiplique, comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s