Ga-ga-ga…gueira Infantil

gagueira

E de repente a Isabela começou a gaguejar. De vez em quando, entre uma frase e outra.

Tudo bem, eu pensei. Ela é meio eufórica, ansiosa, agitada. (Puxou a quem? Oi?)

Mas esses dias ela foi para a escola e voltou gaguejando muito! Eu fiquei preocupada, achei que tivesse acontecido algum fato relevante lá, perguntei a professora e tudo mais. Mas não houve nada de diferente…

Na manhã seguinte, acordou falando normal, sem gaguejar. Então eu percebi que ela gagueja quando está ansiosa com alguma coisa, agitada, querendo minha atenção, enfim… menos mal.

Mas as pessoas já começaram a perceber e ela fica chateada quando comentam.

Andei pesquisando sobre o assunto e adivinhem: a chegada de um irmãozinho também influencia na gagueira!

Então seguem algumas dicas que retirei daqui e daqui para as mamães que estejam passando por essa situação.

des_ gagueira

Fiz um resumo dos dois artigos. Vamos lá!

– Problemas de articulação da fala costumam aparecer entre os 2 e 4 anos. Nesse período, os pequenos começam a formar frases maiores e mais elaboradas e ocorre a aquisição de habilidades complexas e necessárias para organizar a linguagem e utilizá-la em situações sociais. É normal esquecer-se de algumas palavras, não apresentar total fluência na fala e demonstrar insegurança ao se expressar.

– Fatores estressantes como a morte do animal de estimação ou de um parente, o nascimento de um irmão, a ida da mãe para o trabalho e o divórcio dos pais podem desencadear o problema.

– Uma das características da gagueira é a oscilação: ela não se apresenta em todas as ocasiões e sua intensidade varia.

– A gagueira tende a desaparecer espontaneamente ainda durante a infância. Entretanto, em uma minoria dos casos, ela pode se estabelecer e perdurar pela adolescência e idade adulta.

– Se a gagueira persistir por mais de 06 meses é aconselhável que os pais procurem um fonoaudiólogo ou psicólogo. Estes profissionais avaliarão o grau de dificuldade da criança em expressar-se e se há fatores ambientais, sociais e psicológicos associados ao problema.

– É possível orientar o filho com atitudes simples, como falar de forma clara com a criança e dar tempo para que ele organize suas palavras. Conversar um pouco mais devagar, articulando bem as palavras, para oferecer um modelo lento de fala, com pausas, que possa ser imitado também ajuda muito. Essas pequenas mudanças são, em geral, muito eficazes para deixar os pequenos mais tranquilos e conseguir que eles se expressem com mais fluência.

E então, mamães! Tem alguém gaguejando por aí?

Camila Vaz

 

Anúncios

7 comentários sobre “Ga-ga-ga…gueira Infantil

  1. Oi Camila!
    Uau… eu não sabia disso. A minha não passou por isso, mas foi ótimo eu saber, pois tenho amigas que os filhos estão crescendo e se acontecer algo semelhante vou poder dar essas dicas.
    Achei um ótimo post.
    Beijos querida e uma abençoada semana.

    Curtir

Compartilhe, multiplique, comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s