Desabafo de uma mãe cansada

10984139_930225133701959_1713916716359379832_n

Sim, eu me tranco no banheiro para usufruir de preciosos minutos de silêncio.

Não, eu não dobro e separo as roupas dos meus filhos por cores.

Sim, eu vivo num eterno dilema entre ficar em casa e trabalhar fora.

Não, eu não curto fazer carinhas e bichinhos criativos com a comida deles.

Sim, eu finjo que estou dormindo quando eles acordam cedo demais, na esperança de que voltem a dormir.

Não, eu não gosto de desenho animado e tenho vontade de explodir a TV com aquelas vozes irritantes.

Sim, tem horas que desejo que eles cresçam logo para que eu volte a ter autonomia e independência, embora eu me arrependa toda vez que percebo o quão rápido o tempo está passando.

Não, eu nunca sei o que fazer para o almoço e isso me deixa louca!

Sim, eu tenho parentes que me socorrem, mas mesmo assim me sinto sobrecarregada.

Não, eu nunca me sinto descansada.

Sim, meu marido me ajuda muito.

Não, eu nunca acho que é o suficiente.

Sim, eu já dei palmadas.

Não, eu não consigo manter a calma durante as pirraças.

Sim, eu me sinto culpada.

Sim, eu sinto vontade de fugir e às vezes, sair gritando pela rua.

Não, eu não vou fazer isso (eu acho).

Sim, eu quero ter mais um filho.

Não, eu não tenho certeza disso.

Sim, eu amo essas crianças incondicionalmente, enlouquecidamente e intensamente.

Mas ser mãe cansa e algumas pessoas acharem isso um absurdo também cansa.

Sim, escrevi esse texto num lapso de cansaço extremo.

Não, não vou me arrepender depois.

Vou me arrepender se não for dormir agora, pois já é madrugada…

Camila Vaz

Anúncios

13 comentários sobre “Desabafo de uma mãe cansada

  1. Camila, tenho pensado muito sobre isto e cheguei a conclusão de que não é normal nem aceitável nos sentirmos assim. Esta sobrecarga que nos mães sentimos eh fruto de um sistema patriarcal que está todo errado! Não devemos nos sentir assim. Isto não nos faz bem e não deve ser comum (apesar de saber que é ) e muito menos motivo de orgulho para nós. Somos super mães , sim, mas isto não é legal, isto é apenas nossa reação diante da pressão desumana que a sociedade coloca sobre uma mulher, especialmente a mãe. Temos que lutar contra isto, contra a sobrecarga, contra a dupla jornada, contra o machismo (sim, penso que é dele a culpa mesmo). Pai não deve ajudar, pai deve dividir . Se ele ajuda, vc está certa, nunca é o suficiente. Não é o suficiente porque quem ajuda não divide responsabilidade. Mãe não é sobrenatural nem super heroína. Compartilho do seu cansaço e também da sua alegria (tb acho ser mãe maravilhoso) mas ultimamente tenho me revoltado com toda esta sobrecarga que o “sistema” nos impõe, pois acho que não precisava ser assim e nós seríamos mais felizes sem ela.

    Curtir

    • Oi Carla! Perfeita a sua colocação. Não levanto a bandeira de que esse cansaço é normal, mas infelizmente ele é real. Por isso o meu desabafo. Aqui a questão nem é o marido, que ajuda de verdade. Mas dividir de forma igualitária fica impossível, uma vez que ele trabalha o dia todo e só tem a parte da noite. Por isso acho que nunca é nem será o suficiente, pois fico em casa praticamente o dia todo. Apesar da escolha ter sido minha, às vezes o cansaço é sobrenatural. Esse desabafo é mais uma forma de mostrar às mães que somo reais e que ser mãe cansa sim. Porque no mundo virtual, parece tudo cena de novela. E definitivamente não é. Bjs Obrigada por comentar.

      Curtir

  2. Oi Camila, bom dia!

    Eu amei, e sinceramente me vi em muitos tópicos desse desabafo, e mais sinceramente a maioria (se não forem todas) se encaixam em muitos detalhes… Foi um desabafo mesmo, mas você fez por nós, por quem não tem coragem de desabafar com medo de estar relatando o desamor… Temos que lembrar que antes de sermos mães, somos humanas, cheias de sentimentos, de cansaços, de lutas, de irritação, de dores, de alegrias, de amor, de desamor, de fraquezas de fortalezas.. de tudo que todos sentem independente de serem pai ou mãe…

    Desabafar ajuda, até mesmo a repensar em muita coisa que talvez precisemos melhorar, mudar, reciclar, lapidar…

    Ahhh eu também me canso muitas vezes de algumas lidas, mas nunca de amar ! ♥

    Gostei de te ler! 🙂 Um beijo grande no coração!

    Curtir

    • Obrigada pela solidariedade! Rs Uma das coisas que precisamos repensar é justamente a nossa liberdade de dizer o que sentimos. Nada como um dia após o outro e a maternidade tem essa capacidade: de se renovar a cada manhã. Bjs e obrigada pela visita.

      Curtir

  3. Oi Camila!
    Nossa, você expressou muito bem o que a maioria, senão todas, as mamães sentem.
    Amei o texto…rsrsrs… você é demais amiga!!!
    Eu já não me sinto mais assim, minha filha está com 10 anos e as coisas mudam bastante, mas quando ela era pequena, da idade dos seus… nossa, meu cansaço também era grande. E olha que eu só tinha uma, imagina se fossem 2 como você.
    Beijos flor.

    Curtir

  4. Adorei a sinceridade e a coragem, também me identifico com muitos tópicos e por mais que ame a maternidade, e meus dois filhos, tem horas que penso que bem que mão
    e podia tirar férias!!! Só assim daria para descansar um pouco! kkkkk

    Curtir

  5. Me fez um bem danado ler isso hoje! Minha filha tem 01 ano e desde os seus 05 meses retornei ao meu emprego. Vivo num dilema enorme sempre entre a culpa de deixá-la na creche e a necessidade de continuar trabalhando, pois infelizmente só a renda do meu esposo não dá conta do recado. E eu estou assim, nesse cansaço descomunal, exagerado, que irrita, estressa e nos põe culpa depois de tudo! Bom ler o relato das outras mães exaustas, e sinceramente, tenho um marido que ajuda muito mesmo, mas também acho que essa ”pressão” atual em sermos super mães consome muito. No meio em que vivo, e com as pessoas que convivo, parece um ”pecado” se eu reclamar de cansaço, se eu disser que estou morta e com sono, estou cansada de ver que as pessoas acham isso normal porque você é mãe e todas as mães passam por isso. Que você tem que aguentar tudo, o tempo todo e que não importa se você ta cansada, f****-se, você tem o dever de cuidar bem dos filhos e ponto.
    Isso tem me matado um pouco por dia, e sinceramente vejo que a maioria de nós não tem uma pessoa para desabafar e que nos entenda no meio familiar.
    Desculpe o comentário meio ”desabafo” rsrsrs
    Beijos de outra ”super-mãe” cansada.
    Cacá

    Curtir

    • Cacá, somos todas normais! Ou quase! E enlouquecer às vezes faz parte da normalidade, principalmente depois da maternidade. Obrigada por vir comentar. O objetivo é esse. Trocar experiências e agregar. Seu comentário me inspira a continuar. Obrigada! No final tudo dá certo. Bjs!! Camila Vaz

      Curtir

Compartilhe, multiplique, comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s