De volta ao trabalho!

12231548_10203580315268038_691008907_n

Voltei a “trabalhar” oficialmente.

Meio período, apenas, mas com horário fixo e compromissos estabelecidos.

Depois da maternidade eu estava trabalhando mais em casa, bem devagar.

Já passaram 5 anos desde que nasceu a minha filha mais velha.

E meu caçula já completou 3.

Mas eu simplesmente não consigo ficar o dia todo longe deles.

Não consigo pagar alguém para cuidar deles e nem deixar período integral em creche.

Pode ser excesso de apego, exagero. Pode ser…

Eu também já ouvi assim:

– Mas se você ficou em casa esse tempo todo é porque não precisa trabalhar!

Não é verdade. É claro que eu preciso! Mas é claro que também tive total apoio do marido.

Só que eu escolhi assim. E não me arrependo desse período em que a maternidade foi quase uma dedicação exclusiva.

Imagino o sofrimento de tantas mães que desejam dedicar-se aos filhos exclusivamente nos primeiros anos de vida deles e não podem, por diversos motivos.

Confesso que antes eu vivia num conflito entre maternidade e vida profissional. Agora não mais.

Não me interessa ser a melhor e bem-sucedida advogada se eu não for uma boa mãe para eles.

Não me interessa ganhar dinheiro se eu não usufruir de tempo para educar e curtir meus filhos.

Isso definitivamente não é uma questão pra mim.

Se for necessário trabalhar menos e ganhar menos para cuidar mais deles, assim será.

Eu descobri que a maternidade é uma das maiores e mais importantes missões que Deus me deu.

Como descobri isso? É simples.

Eu poderia ficar sem muitas coisas e abrir mão de tantas outras na minha vida.

Mas da maternidade e dos meus filhos, jamais.

Camila Vaz

 

 

Anúncios

3 comentários sobre “De volta ao trabalho!

  1. Oi Camila!
    Penso como você, a maior realização é poder se dedicar aos filhos, pois eles precisam de uma boa base. Fico triste pelas mães que não podem ficar mais tempo com os filhos pequenos, mas quem pode, tem que aproveitar, pois como você disse: “… a maternidade é uma das maiores e mais importantes missões que Deus “nos” deu.”
    Beijos e uma feliz semana.

    Curtir

  2. Olá Camila, como vai? Também fiz como você, me entreguei totalmente à maternidade.
    Sempre morei longe de todos os parentes. Aqui era eu, Maria, meu marido e Deus e é assim até hoje. Um conhecido aqui, outro ali, mas nenhum apoio direto.
    Não tendo suporte, abdiquei do mercado de trabalho para ficar com Maria. Fiz cursos, fui chamada, mas todos as propostas em período integral. Não aceitei.
    Minha intenção era trabalhar o meio periodo enquanto ela estivesse para escola, ou seja , durante 4hs. Cheguei a bater de porta em porta pedindo emprego dentro do meu objetivo, mas nada aconteceu.
    Maria tem 8 anos e ainda estou em casa. Não tenho coragem e nunca tive de deixar com terceiros, nem aqui tem escola integral e mesmo assim acho uma judiação. Não julgo quem precisa colocar e quem precisa com urgência trabalhar. Mas aqui batalhei e não deu.

    A vida de trabalho la´fora ficou pra trás e nem quero pensar nela… Hoje minha vida é outra e minhas circunstâncias também. Tenho que me conformar assim… Na verdade não me arrependo em nada.. é uma satisfação ficar com Maria e ter me dedicado a ela dessa forma…

    A gente dança conforme a música…

    A maternidade é linda e vale a pena toda dedicação, mesmo porque os pequenos não tem culpa de estarem aqui… Eu amo ser mãe!

    Um beijo grande.. foi um prazer visitar seu cantinho!

    Tê e Maria! ♥

    Curtir

Compartilhe, multiplique, comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s